segunda-feira, 28 de novembro de 2011

UMA PROPOSTA INDECENTE

Tenho pensado muito numa mensagem que ouvi no domingo passado pela manhã, e por ter visto algumas situações semelhantes as de Jó, resolvi escrever um pouco sobre minha visão das coisas.
Talvez você que esteja lendo este artigo, não saiba a quem me referi quando citei o nome “Jó”. Mas quero lhe alertar que, a história de Jó é bem conhecida. Ao longo do desenrolar do texto, você terá a oportunidade de conhecer a maravilhosa história deste homem que impulsionou  e deu coragem aos que leram sobre sua vida.

Então prepare-se para vislumbrar o valente exmplo deste admirável homem.

Como eu me referi no titulo deste artigo “UMA PROPOSTA INDECENTE” , você deve estar se perguntando: mas o que tem a história de Jó, com uma proposta indecente?
Pois bem: Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; e era este homem íntegro, reto e temente a Deus e desviava-se do mal.
Homem íntegro, reto e temente a Deus e “Desviava-se do mal”.
Daí já podemos perceber que tipo de pessoa Jó era.
Ele possuía 10 filhos ao todo, sendo 7 filhos e 3 filhas. Jó era uma homem completamente abençoado por Deus, porque Deus via nele um verdadeiro adorador.
Podemos perceber no texto Jó1:4, que seus filhos eram unidos, amavam uns aos outros, faziam festas para se reunirem. Uma família perfeita!
Mas, Jó era um homem preocupado com seus filhos, ele queria que seus filhos fossem tão gratos a Deus quanto ele. Então sempre que terminavam os banquetes na casa de seus filhos, ele  sempre trazia uma oferta a Deus, era uma maneira de purificar seus filhos de algum pecado cometido por eles mesmos. Tamanha era a preocupação de Jó em agradar a Deus.
Mas, temos um inimigo que trabalha 24hs por dia pra nos tentar a desagrada a Deus e com Jó não era diferente. Satanás, vendo que Jó era um homem reto diante de Deus, fez então a tal proposta indecente a Deus. Propôs que tirasse tudo que  Jó tinha, para ver se ele ainda sim seria o homem que era. Então Deus permitiu e disse a satanás, apenas não toque em sua vida!
Ahhh (creio) satanás por sua vez ficou todo gaboso: "é agora que vou desgraçar a vida desse homem", quero ver se ele vai continuar confiando nesse Deus!
E assim satanás fez, ele tirou TUDO que Jó possuía, visto que Jó era um homem muito rico.
Mas podemos pensar: Claro, tudo na vida dele era perfeito! O homem era milionário! Deveria ser  Sim, era, mas ele perdeu tudo.
Seu gado, seus camelos, seus empregados, e o mais terrível “seus 10 filhos”, todos morreram!
Então num mesmo dia veio toda essa desgraça na vida de Jó.
Mas o que faria-mos no lugar dele?  Quando eu falei que tenho visto algumas situações parecidas com as de Jó, eu estava falando de alguém que conheço.
Esse alguém, era um homem que vivia na presença de Deus, homem ungido por Deus, homem que saia pra ajudar curar os enfermos. Este mesmo homem, perdeu a mulher, ela o deixara, vive longe de seus filhos, que é apaixonado por eles, não tem emprego,  não tem bens, e não tem honra nem dignidade,  mas  ao contrário de Jó, este homem não teve a mesma atitude, ele simplismente entregou os pontos. Se afastou do Senhor, vive em trevas e pecado e pensa que Deus o esquecera.
Jó por sua vez rasgou suas vestes em atitude de adoração, e disse:” Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá, o Senhor deu, o Senhor tomou, bendito seja o nome do Senhor!” (Jó 1:21)
Olha a titude louvável que Jó teve! Ele reconheceu a soberania de Deus em sua vida.
Aí vem outra proposta indecente: A mulher de Jó vendo-o sem nada, nem saúde ele tinha pois fora acometido de sarna, um homem que possuía uma doença dessa, era condenado a viver longe da sociedade, ou seja, além de tudo que Jó havia perdido, ele também não tinha vida social.
O que então Jó poderia esperar da vida nessa altura do campeonato?
Sua mulher então lhe fez a seguinte proposta: Amaldiçoa esse teu Deus e morre! Nossa, que proposta é essa?!
Sinceramente, não sei o que eu faria!
Mas ele se manteve firme! Satanás havia perdido a guerra. Glórias a Deus!
Jó em todo tempo não duvidou do que Deus podia realizar em sua vida, ele continuou com a atitude de adorador em excelência que era.
As vezes queremos de Deus as coisas, queremos restituição de coisas que perdemos, mas e a atitude de adoração? E a submissão que devemos ter a Deus? É muito fácil, querermos algo de Deus, o difícil é querer nos submeter à sua vontade. Então fazemos como criança, esperniamos, choramos, temos pena de nós mesmo, e chamos que Deus se esqueceu de nós. Papo furado! Ele nunca se esquece, nós é que não respeitamos sua vontade em nossas vidas.
Um dia alguém me disse: Se Deus não tivesse me esquecido, ele teria cumprido o que me foi dito! Mas será que ele realmente disse? As vezes queremos ouvir o que nos agrada, queremos achar que Deus é obrigado a nos dar o que queremos, não é assim que funciona.
Então alguém se íra e diz: Qual o pai que vê seu filho ferrado e não lhe ajuda?  (se referindo a Deus).
Querido, se você fosse um pai, e teu filho esperneasse querendo algo que você sabe que vai prejudica-lo, afasta-lo de você e leva-lo até a morte, Você daria? Pois então, Deus as vezes não nos dá algo, porque sabe que não nos fará “bem algum.” Veja bem;  não o bem que pensamos ser bem, mas o bem que Deus acha que seja realmente “bom”.
Jó teve tudo que perdeu duplicado, apenas a familia não pode ser substituída, mas Deus lhe deu uma nova e abençoadora família!
Então meu amigo, creia no poder de Deus, ele nunca nos abandona, apenas faz por nós o que ele julga ser bom, receba de Deus o presente da direção de sua vida pelo autor e consumador de sua fé.
Não creia em bens materiais, não pense que esses bens vai te trazer paz. Deus quer que creiamos nele, a reconheçamos nossa pequenez diante de sua grandeza.
Não deixe que as coisas materiais dirija sua vida, mas deixe Deus agir por vc nos lugares celestiais.
Uma boa sorte em suas escolhas bem feitas!

Um grande abraço!

Annyta Constantino.  28-11-2011 (14:29Pm)


Um comentário:

  1. que esta mensagem possa ajudar a quem precisar.

    ResponderExcluir